Acompanhe via: Email Arvoredo via RSS Arvoredo no Youtube Arvoredo no Twitter Arvoredo no Facebook Loja Arvoredo no Facebook

Arvoredo Brasil - Instituto Agroflorestal

16/03/2012

Sustentabilidade X Cosméticos Orgânicos/Naturais

por

“Um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana.

Propõe-se a ser um meio de configurar a civilização e atividade humanas, de tal forma que a sociedade, os seus membros e as suas economias possam preencher as suas necessidades e expressar o seu maior potencial no presente, e ao mesmo tempo preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais, planejando e agindo de forma a atingir pró-eficiência na manutenção indefinida desses ideais.”

“Segundo o Relatório de Brundtland (1987), sustentabilidade é: ‘suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas’. Isso é muito parecido com a filosofia dos nativos dos Estados Unidos, que diziam que os seus líderes deviam sempre considerar os efeitos das suas ações nos seus dependentes após sete gerações futuras.”

Alguns produtos consumidos in natura próximos a suas regiões de origem ou cultivados por agriculturas familiares e todo produto orgânico estão inserido no conceito de sustentabilidade na medida em quem são resultado de um sistema de produção agrícola que busca manejar de forma equilibrada o solo e demais recursos naturais (água, plantas, animais, insetos, etc.) conservando-os a longo prazo e mantendo a harmonia desses elementos entre si e com os seres humanos.

A produção orgânica obedece às normas rígidas de certificação que exigem além da não utilização de agrotóxicos e drogas venenosas, os cuidados elementares como a conservação e a preservação de recursos naturais e condições adequadas de trabalho tendo por objetivo a sustentabilidade econômica e ecológica.

Os cosméticos orgânicos/naturais seguem essa filosofia, mas é importante destacar a diferença entre um e outro:

Naturais – Costumam ser produzidos da maneira convencional, mas apresentam em sua composição ingredientes extraídos da natureza. Para entrar nessa classificação, a formulação final deve conter pelo menos 5% de matérias-primas orgânicas certificadas. O restante pode ser composto de água e matérias-primas naturais não certificadas ou permitidas para formulações naturais.

Orgânicos – Para entrarem nessa classificação, os produtos devem seguir normas super-rígidas. Precisam conter 95% de matérias- primas certificadas, que obedeçam critérios específicos de produção, extração e processamento. São proibidos agrotóxicos no plantio, processos químicos que representem risco à saúde, conservantes convencionais e testes em animais. A coisa muda de figura na classificação produto com ingredientes orgânicos: aí, a formulação deve ter no mínimo 70% de matérias-primas certificadas como orgânicas. No Brasil, algumas empresas vêm incluindo ingredientes orgânicos em seus produtos, mas ainda é um processo demorado e de custo alto. Como identificar os cosméticos dessa categoria? Procure no rótulo selos de certificação de órgãos como o brasileiro IBD e o europeu Ecocert, que garante a composição, a origem dos ingredientes e o processo total de desenvolvimento. Há também o selo da entidade inglesa Vegan Society, atestando que todos os ingredientes utilizados são de origem 100% vegetal.

Funchos e joaninhas
Você sabe Qual a diferença dos nossos chás?
DoDesign-s Design & Marketing