Acompanhe via: Email Arvoredo via RSS Arvoredo no Youtube Arvoredo no Twitter Arvoredo no Facebook Loja Arvoredo no Facebook

Arvoredo Brasil - Instituto Agroflorestal

Manjerona

Manjerona

Nome popular: Manjerona
Nome científico: Origanum majorana L.
Família: Lamiaceae (Labiatae)
Origem: Espécie originária da região Mediterrânea e do Oriente Médio.
Sinonímia popular: Manjerona, manjerona-doce, manjerona-verdadeira
Parte usada: Ramos e folhas verdes
Forma de Utilização: chás, tempero e tintura mãe.

A Manjerona tem muitas hastes grossas 30-80 cm elevado, planta herbácea perene; caule ereto; folhas simples e verdes; flores esbranquiçadas , róseas ou violáceas, dispostas em glomérulos e reunidas em inflorescências paniculadas terminais É muito cultivada em jardins como planta aromática para culinária.

Principio ativo: Óleo essencial com terpenos.

Propriedades terapêuticas: afrodisíaco, antiespasmodico, digestivo, expectorante, sedativo, hidratante de pelo e revigorante do cabelo.

Indicações terapêuticas: asma, bronquite, contusão, debilidade dos nervos, dor reumática, espasmos, intestino (cólicas e afecção), resfriado, torcicolo, tosse.

Outros usos: da planta e do óleo essencial e teor de essência. Como planta condimentar em carnes, embutidos, aves, copas, omeletes, saladas e como substituto do orégano em pizzas e outros pratos. Para uso em perfumaria, como aroma e fixador de perfumes. A porcentagem de óleo essencial na planta fresca fica em torno de 0,50%. Na planta seca, seu teor de óleo pode variar de 0,70 até 3%. Efeito anafrodisíaco, abaixa pressão arterial, dores musculares, torções, reumatismo.

Época de Colheita: ano todo


Veja páginas relacionadas:

Funchos e joaninhas
Você sabe Qual a diferença dos nossos chás?
DoDesign-s Design & Marketing